Foi um tipo de paixão momentânea, bendita mente adolescente.




E então eu, introvertida, tímida, trancada em meu mundo, me interessei por ele. Aquele garoto que era o oposto do que sou, que gostava de coisas completamente diferentes, lindo aos meus olhos, carismático, simpático, generoso, mas o que fazer? Não sabia como me aproximar dele, tinha medo de não ser o suficiente. 

Ele era tão popular que, achei que não iria reparar em mim, uma qualquer, que sempre foi vista como invisível no âmbito escolar. Mas aí, ele me notou, foi constrangedor quando ele chegou até mim e me cumprimentou, todos pararam para olhar, aquele momento, e então fomos juntos até a sala de aula, eu sem saber o que falar e ele, sorrindo, parecendo me achar engraçada mas, qual seria a razão? 

[...]

A gente se aproximou com muita rapidez, trocamos sms com muita frequência, até que um dia, a gente se beijou, foi um beijo rápido, admito, mas foi o melhor em toda a minha vida. Eu estava apaixonada por ele, e ele parecia retribuir da mesma forma. Começamos a namorar, o que pra muitas pessoas foi uma surpresa, "um cara popular com uma garota totalmente fora de órbita?". Mas nem ligamos, eu me sentia bem ao lado dele, por que ele era meu sonho, sim, meu sonho adolescente. 

Eu melhorei, me tornei uma pessoa diferente, ia a festas, cinema... Acompanhada por quem eu sempre sonhei e estar ao lado. Até que um dia, pareceu tudo desmoronar, eu perdi totalmente o interesse nele, o via com outros olhos, não sentia aquela atração, ele, do contrário, parecia estar muito contente. Tínhamos 5 meses juntos, e nosso namoro foi enfraquecendo. Aí, me dei conta que foi apenas atração, bendita paixão adolescente, como pôde? Me fazer amar, gostar tanto de alguém e o abandonar assim? Foi bem difícil, magoar alguém assim... Então, eu notei o quão mal eu posso ser com as pessoas, e o melhor a se fazer, é manter distância, como de costume. 

É, bendita mente adolescente.

8 comentários:

  1. Olá, Kati. Que texto lindo. É assim que eu vi as vezes, me descreveu a um ano atrás. Beijo!

    Nevasca de Inverno ✻

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, digo o mesmo, me define... Beijos.

      Excluir
  2. Olá, tudo bom?
    Ai mds, é aquele tipo de texto tão lindinho que me dá vontade de pular, AAAAAHHHHH gosto tanto de histórias assim.
    É clichê, mas tão fofo.
    Nossa, ela não termina como eu pensei que terminaria. Mas é interessante, por que faz pensar em como é ruim, querer se apaixonar por uma pessoa mas na verdade querer uma totalmente diferente.
    AAAh, bendita paixão adolescente fjndsjnfj

    sessão probida †

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jeito como termina foi com um pouco de veracidade sobre mim, rs.. Sempre isso kk

      Obrigada pela visita.

      Excluir
  3. Nossa que texto! Descreve muito bem como as paixões adolescentes são sentidas e vividas com tanta intensidade! É muito triste magoar alguém, mas precisamos seguir em frente e lidar com estas situações como aprendizados! Encantada pelo seu texto *u*

    Uprising Teen

    ResponderExcluir
  4. Fico feliz que tenhas gostado.. Obrigada..

    Obrigada mais uma vez pela visita.

    ResponderExcluir